Com dados da CPI da Covid, ABJD faz nova denúncia contra Bolsonaro no Tribunal Penal Internacional

Foto: Marcos Corrêa-PR Acesse o documento em português e inglês Com base em fatos novos levantados pela CPI da Covid, a Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD) protocolou nesta terça-feira, 09, no Tribunal Penal Internacional (TPI), um adendo onde pede que a Corte dê seguimento à representação realizada em abril de 2020. A intenção é que seja investigada a denúncia feita pela entidade contra Jair Bolsonaro por cometimento de crimes humanitários contra a população brasileira ao assumir a opção de imunidade de rebanho, com boicote ao programa de vacinação e negação das políticas de cuidados sanitários .  De acordo com os juristas, a sistematização de dados produzidos pela CPI da Covid e por vários pesquisadores revelam o empenho e a eficiência da atuação do presidente e da União em prol da ampla disseminação do vírus no território nacional. “As normas produzidas, decretos e vetos a leis votadas no Congresso, os discursos e atos de Bolsonaro foram determinantes para

Nota de Solidariedade | ABJD apoia entidades médicas que pedem renúncia da direção do CFM



Site do PT


A Associação Brasileira de Juristas Pela Democracia (ABJD), entidade constituída com o fim último de defender a democracia e os direitos fundamentais, vem prestar solidariedade à Associação Brasileira de Médicas e Médicos pela Democracia-ABMMD, ao Coletivo Rebento - Médicos em Defesa da Vida, da Ciência e do SUS, e à Rede Nacional de Médicas e Médicos Populares, que em razão dos gravíssimos fatos tornados públicos pela CPI da covid-19 no Senado, relacionados ao caso Prevent Sênior, os quais envolvem conduta imoral e ilegal ativa e passiva de médicos e médicas, em comum acordo com autoridades do governo federal, agências reguladoras, planos de saúde e entidades oficiais de representação da categoria, lançaram Nota exigindo a imediata renúncia de toda a direção do Conselho Federal de Medicina-CFM e a consequente apuração das responsabilidades para a efetiva punição dos culpados.

A ABJD parabeniza as supra nominadas entidades médicas parceiras pela altiva decisão de contrapor-se às ações macabras reveladas no caso Prevent Sênior ou em quaisquer outras que eventualmente surjam no âmbito da referida CPI ou em investigações de outros órgãos, contrapondo-se também à parte corporativa da carreira, cujo modus operandi já de algum tempo vem dando suporte à mercantilização da medicina em detrimento da saúde pública, circunstância contabilizada hoje em milhares de vidas perdidas.

A ABJD endossa as providências requeridas pelas valorosas entidades médicas acima mencionadas, e não medirá esforços para caminhar junto na cobrança das devidas responsabilizações.




São Paulo, 01 de outubro de 2021

Associação Brasileira de Juristas Pela Democracia-ABJD