Retrospectiva 2020 | "São histórias que a história qualquer dia contará"

2020 chega ao fim nos deixando uma grande lição sobre a necessidade urgente de justiça, de solidariedade, de saúde, de garantia de direitos e respeito à democracia.  A ABJD agradece a todas e todos associadas (os), companheiras (as) e entidades parceiras que estiveram juntos nas trincheiras da resistência e da sobrevivência, se solidariza profundamente com as vítimas da pandemia e familiares, e deseja que em 2021 tenhamos ainda mais força e coragem para seguirmos nas importantes batalhas por um mundo mais justo. Vamos à luta! Feliz Ano Novo!

Com projeções no Rio, ABJD-RJ denuncia a política genocida de Bolsonaro na pandemia

Fotos: ABJD-RJ

A Associação Brasileira de Juristas pela Democracia - Núcleo Rio de Janeiro (ABJD – RJ) realizou uma projeção no prédio da Escola de Música da UFRJ, na Lapa-RJ, para denunciar a política genocida promovida por Jair Bolsonaro, responsável pela morte de milhares de brasileiros e brasileiras.



O ato, realizado no dia 27 de maio, faz parte das ações desenvolvidas pela entidade com o objetivo de mostrar à população os crimes que vêm sendo cometidos pelo presidente e ressaltar que o chefe do Executivo pode ser nominado como genocida. O núcleo também produziu uma série de três lives no programa Juristas pela Democracia transmitido às terças-feiras, às 18h, pelo canal Iaras e Pagus

"A denúncia pública de uma Associação de Juristas reconhecida no país, como a ABJD, serve de alerta para a sociedade brasileira de que o Brasil sofre um ataque covarde de sua própria liderança. Aquele que deveria cuidar da saúde do povo brasileiro não se importa com as centenas de milhares de vidas perdidas. Como Pôncio Pilatos, Bolsonaro lava as mãos para o desespero e para a morte da população. Quanto mais frágeis ao vírus, como são os indígenas, mais mortífera é a irresponsabilidade do governo. Daí podermos falar tecnicamente que o presidente age como um genocida", enfatizou o jurista Rogerio Dultra dos Santos, integrante da ABJD-RJ.

Veja o vídeo: