ABJD denuncia Bolsonaro por crime contra a humanidade no Tribunal Penal Internacional

Presidente estimula o contágio e coloca a vida de milhares de pessoas em risco na pandemia A ABJD (Associação Brasileira de Juristas pela Democracia) protocolou nesta quinta-feira, (2/4) uma representação (Leia a íntegra em português e inglês) no TPI (Tribunal Penal Internacional) contra o presidente da República, Jair Bolsonaro, pela prática de crime contra a humanidade que vitima a população brasileira diante da pandemia de coronavírus.

Acesse o texto de divulgação em inglês e espanhol.
De acordo com a entidade, o Brasil possui, no atual momento, um chefe de governo e de Estado cujas atitudes são total e absolutamente irresponsáveis. Por isso, solicitam ao TPI que instaure procedimento para averiguar a conduta do presidente e condene Bolsonaro pelo crime contra a humanidade por expor a vida de cidadãos brasileiros, com ações concretas que estimulam o contágio e a proliferação do vírus, aplicando a pena cabível.

“Por ação ou omissão, Bolsonaro coloca a vida da população em risco, come…

ABJD prestigia entrega do Prêmio Democracia à Petra Costa, em Buenos Aires





Os integrantes da ABJD, Eduardo Corrêa e Westei Conde, prestigiaram a entrega do Prêmio Democracia realizada no dia 7/10, em Buenos Aires, e que agraciou a cineasta brasileira Petra Costa, autora de "Democracia em Vertigem". Petra foi escolhida como a "Personalidade Destacada da América Latina".

Os associados saudaram a cineasta e entregaram uma cartilha com a história, princípios, ações e eventos da ABJD no seu primeiro ano de existência. "Os fatos denunciados no  Democracia em Vertigem, bem como suas consequências, deram origem à entidade e movimentam as pautas cotidianas da Associação", afirmaram.



No discurso, o prêmio foi dedicado à Ágatha Vitória Félix, de 8 anos, morta pela polícia do Rio de Janeiro no dia 22/9/19. Petra denunciou a farsa jurídica, por meio da Operação Lava Jato, montada para perseguir adversários, interferir no resultado eleitoral e para manter Lula como preso político há mais de 500 dias. O resultado foram as desastrosas ascensão e gestão de Jair Bolsonaro. 

"A plateia respondeu com Marielle, Presente! e Lula Livre. Foi uma noite de esperança para a democracia na América Latina", definiram".


O jurista Eduardo Corrêa é membro da Coordenação Executiva Nacional da ABJD e Westei Conde integra a Secretaria de Relações Internacionais da Associação.

Prêmio Democracia

Artistas, jornalistas, cientistas, educadores, ativistas, militantes e organizações e coletivos que defendem os direitos humanos e o estado democrático de direito foram homenageados/as com o Prêmio Democracia, oferecido pelo Centro Cultural Caras y Caretas em diversas categorias. 


Dentre as/os homenageadas/os destacaram-se a Antropóloga Rita Segato (categoria pensamento argentino); o Coletivo Histórias Desobedientes: Familiares de Genocidas pela Memória, a Verdade e a Justiça (Categoria Direitos Humanos e Sociedade); a Escola de Ensino Médio Trans Mocha Celis, voltada ao público trans, travestis, transexuais e transgêneros (categoria educação); a Seleção de Futebol Feminino da Argentina (categoria esporte); e Nora Cortiñas, fundadora e líder das Mães da Praça de Maio (prêmio de honra por sua luta pelos direitos humanos).

A grande honraria da noite foi entregue à Petra Costa (Prêmio de Honra Personalidade Destaque da América Latina), pelo seu documentário Democracia em Vertigem ou Al Filo de La Democracia, como os /as hermanos/as o chamam. Nesta categoria, também já foram premiados Evo Morales, Michelle Bachelet, Rafael Correa, Silvio Rodrigues, dentre outros.