ABJD lança campanha #MoroMente para explicar os crimes cometidos pelo ex-juiz na Lava Jato

Ato será realizado no dia 19 de agosto na Faculdade de Direito da USP 
Preocupada com o discurso de Sergio Moro de relativização da legalidade e de normalização de desvios, a ABJD (Associação Brasileira de Juristas pela Democracia) lança nesta quinta-feira (01/08) a campanha #MoroMente para mostrar à população quais foram as violações de direitos cometidas pelo ex-juiz, e apontar as mentiras que ele conta para justificar sua atuação criminosa durante a Lava Jato.

A ação contará com a participação de juristas que irão explicar como os envolvidos na operação Lava Jato atropelaram leis e corromperam a Constituição.

Nesta abertura, o juiz de Direito da Vara de Execuções Penais do Amazonas, Luís Carlos Valois, esclarece porque Moro está mentindo quando diz que é normal o contato regular e de tanta influência com representantes do Ministério Público (MP) no curso de um processo. Assista.

Um ato público será realizado no dia 19 de agosto na Faculdade de Direito da USP, no Largo do São Fra…

ABJD prestigia entrega do Prêmio Democracia à Petra Costa, em Buenos Aires





Os integrantes da ABJD, Eduardo Corrêa e Westei Conde, prestigiaram a entrega do Prêmio Democracia realizada no dia 7/10, em Buenos Aires, e que agraciou a cineasta brasileira Petra Costa, autora de "Democracia em Vertigem". Petra foi escolhida como a "Personalidade Destacada da América Latina".

Os associados saudaram a cineasta e entregaram uma cartilha com a história, princípios, ações e eventos da ABJD no seu primeiro ano de existência. "Os fatos denunciados no  Democracia em Vertigem, bem como suas consequências, deram origem à entidade e movimentam as pautas cotidianas da Associação", afirmaram.



No discurso, o prêmio foi dedicado à Ágatha Vitória Félix, de 8 anos, morta pela polícia do Rio de Janeiro no dia 22/9/19. Petra denunciou a farsa jurídica, por meio da Operação Lava Jato, montada para perseguir adversários, interferir no resultado eleitoral e para manter Lula como preso político há mais de 500 dias. O resultado foram as desastrosas ascensão e gestão de Jair Bolsonaro. 

"A plateia respondeu com Marielle, Presente! e Lula Livre. Foi uma noite de esperança para a democracia na América Latina", definiram".


O jurista Eduardo Corrêa é membro da Coordenação Executiva Nacional da ABJD e Westei Conde integra a Secretaria de Relações Internacionais da Associação.

Prêmio Democracia

Artistas, jornalistas, cientistas, educadores, ativistas, militantes e organizações e coletivos que defendem os direitos humanos e o estado democrático de direito foram homenageados/as com o Prêmio Democracia, oferecido pelo Centro Cultural Caras y Caretas em diversas categorias. 


Dentre as/os homenageadas/os destacaram-se a Antropóloga Rita Segato (categoria pensamento argentino); o Coletivo Histórias Desobedientes: Familiares de Genocidas pela Memória, a Verdade e a Justiça (Categoria Direitos Humanos e Sociedade); a Escola de Ensino Médio Trans Mocha Celis, voltada ao público trans, travestis, transexuais e transgêneros (categoria educação); a Seleção de Futebol Feminino da Argentina (categoria esporte); e Nora Cortiñas, fundadora e líder das Mães da Praça de Maio (prêmio de honra por sua luta pelos direitos humanos).

A grande honraria da noite foi entregue à Petra Costa (Prêmio de Honra Personalidade Destaque da América Latina), pelo seu documentário Democracia em Vertigem ou Al Filo de La Democracia, como os /as hermanos/as o chamam. Nesta categoria, também já foram premiados Evo Morales, Michelle Bachelet, Rafael Correa, Silvio Rodrigues, dentre outros.