Com dados da CPI da Covid, ABJD faz nova denúncia contra Bolsonaro no Tribunal Penal Internacional

Foto: Marcos Corrêa-PR Acesse o documento em português e inglês Com base em fatos novos levantados pela CPI da Covid, a Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD) protocolou nesta terça-feira, 09, no Tribunal Penal Internacional (TPI), um adendo onde pede que a Corte dê seguimento à representação realizada em abril de 2020. A intenção é que seja investigada a denúncia feita pela entidade contra Jair Bolsonaro por cometimento de crimes humanitários contra a população brasileira ao assumir a opção de imunidade de rebanho, com boicote ao programa de vacinação e negação das políticas de cuidados sanitários .  De acordo com os juristas, a sistematização de dados produzidos pela CPI da Covid e por vários pesquisadores revelam o empenho e a eficiência da atuação do presidente e da União em prol da ampla disseminação do vírus no território nacional. “As normas produzidas, decretos e vetos a leis votadas no Congresso, os discursos e atos de Bolsonaro foram determinantes para

AO VIVO | ABJD reúne policiais antifascistas e debate o papel dos agentes de segurança na democracia

 

Dá para ser policial e lutar contra o fascismo? Essas e outras questões serão debatidas pela Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD) com as policiais Páris Barbosa e Alyne Soares e o policial Pedro Chê. A conversa será nesta segunda, 24, às 18h, com mediação de Érica Meireles, da Executiva Nacional da entidade. Assista pelo Facebook e Youtube: ABJDBR.

Outro importante tema que será discutido é a produção de dossiês sigilosos, pelo Governo Bolsonaro, contra servidores da segurança pública identificados como antifascistas. O caso foi revelado recentemente pelo portal UOL e gerou grande repercussão, sendoi repudiado por diversas organizações, movimentos e entidades, entre elas a ABJD.

Nesta quinta, 20, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, por 9 votos a 1, determinar a suspensão imediata da produção, pelo Ministério da Justiça, de dossiês sobre vida pessoal, escolhas pessoais, políticas e práticas cívicas dos cidadãos identificados como integrantes de movimento político antifascista e de oposição ao governo Jair Bolsonaro.