Com dados da CPI da Covid, ABJD faz nova denúncia contra Bolsonaro no Tribunal Penal Internacional

Foto: Marcos Corrêa-PR Acesse o documento em português e inglês Com base em fatos novos levantados pela CPI da Covid, a Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD) protocolou nesta terça-feira, 09, no Tribunal Penal Internacional (TPI), um adendo onde pede que a Corte dê seguimento à representação realizada em abril de 2020. A intenção é que seja investigada a denúncia feita pela entidade contra Jair Bolsonaro por cometimento de crimes humanitários contra a população brasileira ao assumir a opção de imunidade de rebanho, com boicote ao programa de vacinação e negação das políticas de cuidados sanitários .  De acordo com os juristas, a sistematização de dados produzidos pela CPI da Covid e por vários pesquisadores revelam o empenho e a eficiência da atuação do presidente e da União em prol da ampla disseminação do vírus no território nacional. “As normas produzidas, decretos e vetos a leis votadas no Congresso, os discursos e atos de Bolsonaro foram determinantes para

Em livro, filósofo português Diogo Sardinha reverencia e agradece ABJD


Diogo Sardinha participou do II Seminário Internacional da ABJD, em maio de 2019

O novo livro do filósofo português e pesquisador da Universidade de Lisboa, Diogo Sardinha, "A tirania dos poderes coniventes: Brasil na conjuntura", é uma grande contribuição para se compreender o cenário atual da política brasileira, sobretudo a partir do período 2013-2014, momento de profundas transformações no país.

Na obra, Sardinha conta que ter participado do II Seminário Internacional da ABJD, que ocorreu em maio de 2019, foi decisivo para a elaboração do livro, pois a estrutura da argumentação segue a linha adotada durante o evento da entidade. "Em nossos dias o mundo olha, atônito, para o Brasil", diz.

"Ainda profundamente sensibilizado pelo convite da Associação, reitero minha firme solidariedade com suas causas e venero a coragem com a qual seus membros se batem no presente enquanto pessoas livres e conscientes, como a esperança que com se engajam na preparação de futuro melhor", reforça na obra.