ABJD lança campanha #MoroMente para explicar os crimes cometidos pelo ex-juiz na Lava Jato

Ato será realizado no dia 19 de agosto na Faculdade de Direito da USP 
Preocupada com o discurso de Sergio Moro de relativização da legalidade e de normalização de desvios, a ABJD (Associação Brasileira de Juristas pela Democracia) lança nesta quinta-feira (01/08) a campanha #MoroMente para mostrar à população quais foram as violações de direitos cometidas pelo ex-juiz, e apontar as mentiras que ele conta para justificar sua atuação criminosa durante a Lava Jato.

A ação contará com a participação de juristas que irão explicar como os envolvidos na operação Lava Jato atropelaram leis e corromperam a Constituição.

Nesta abertura, o juiz de Direito da Vara de Execuções Penais do Amazonas, Luís Carlos Valois, esclarece porque Moro está mentindo quando diz que é normal o contato regular e de tanta influência com representantes do Ministério Público (MP) no curso de um processo. Assista.

Um ato público será realizado no dia 19 de agosto na Faculdade de Direito da USP, no Largo do São Fra…

Nota | ABJD-PI apoia ato "Estuprador no teu caminho" e repudia feminicídios


 A ABJD (Associação Brasileira de Juristas Pela Democracia) – Núcleo Piauí, organização da sociedade civil sem fins lucrativos, com atuação de caráter nacional, constituída por profissionais do sistema de justiça e estudantes da área jurídica, comprometidos (as) com a construção de um mecanismo de resistência democrática que se agrega às diversas formas de luta política, jurídica e social em defesa do respeito aos princípios e garantias previstos na Constituição de 1988 e da consolidação do Estado Democrático de Direito, vem, publicamente manifestar profundo repúdio aos crimes de feminicídio ocorridos no nosso Piauí, e ainda prestar seu total apoio ao Ato Performance “Estuprador no teu Caminho”, que aconteceu em Teresina, capital do Estado, no dia 21/12.

O ato/performance cujo objetivo é “denunciar os casos de feminicídio que ainda não tem respostas da justiça no Piauí, denunciar agressores e acolher mulheres vítimas de violência, e denunciar as diversas formas de violência contra as mulheres”. Traz para discussão tema premente para todos e todas, por reportar-se a crime violento, cometido por motivos fúteis e injustificáveis, oriundo do machismo estrutural da nossa sociedade. 


Nos últimos anos com o aperfeiçoamento da legislação específica e com a criação de órgãos e instrumentos de Políticas para as Mulheres no Estado, como o “Plantão de Gênero”, com funcionamento 24 horas, o aplicativo “Salve Maria”, dispositivo para celular para realizar denúncias, trouxeram novos ambientes de enfrentamento a violência. A despeito dos avanços obtidos ainda é estarrecedor que o número de crimes cometidos contra a mulher tenha crescido, dos assassinatos de mulheres no ano de 2019, até o presente momento, cerca de 56,52% correspondem a feminicídio, ou seja, cometidos em função da condição de ser mulher. 

É imprescindível um maior empenho da sociedade e dos poderes públicos na denúncia, na rigorosa apuração desses crimes, na aplicação ampla das penas previstas, e sobretudo esmero na prevenção a violência doméstica e familiar que vitima as mulheres na capital e tem se aprofundado no interior do Estado. 

A ABJD Núcleo Piauí, externa sua solidariedade aos familiares e amigos das vítimas e à toda sociedade, reiterando o repúdio a todo ato de violência contra a mulher e mantendo-se firme no combate, prevenção e enfrentamento a tais crimes. E apoiando irrestritamente o Ato Performace “Estuprador no teu Caminho”.

Teresina, (Pi), 18 de dezembro de 2019