ABJD lança campanha #MoroMente para explicar os crimes cometidos pelo ex-juiz na Lava Jato

Ato será realizado no dia 19 de agosto na Faculdade de Direito da USP 
Preocupada com o discurso de Sergio Moro de relativização da legalidade e de normalização de desvios, a ABJD (Associação Brasileira de Juristas pela Democracia) lança nesta quinta-feira (01/08) a campanha #MoroMente para mostrar à população quais foram as violações de direitos cometidas pelo ex-juiz, e apontar as mentiras que ele conta para justificar sua atuação criminosa durante a Lava Jato.

A ação contará com a participação de juristas que irão explicar como os envolvidos na operação Lava Jato atropelaram leis e corromperam a Constituição.

Nesta abertura, o juiz de Direito da Vara de Execuções Penais do Amazonas, Luís Carlos Valois, esclarece porque Moro está mentindo quando diz que é normal o contato regular e de tanta influência com representantes do Ministério Público (MP) no curso de um processo. Assista.

Um ato público será realizado no dia 19 de agosto na Faculdade de Direito da USP, no Largo do São Fra…

ABJD-DF lamenta a morte do jurista Roberto Aguiar



O Brasil perdeu hoje um de seus grandes juristas. A Unb (Universidade de Brasília) perdeu hoje um de seus pensadores mais brilhantes, a ABJD perdeu um de seus mais ilustres filiados. Ex-Reitor da universidade e professor da Faculdade de Direito, Roberto Armando Ramos de Aguiar exerceu vários cargos públicos, tendo sido secretário de segurança pública em Brasília e no Rio de Janeiro.

Professor Roberto Aguiar, como era simplesmente conhecido e citado, foi em vida e será sempre uma referência para todos que pensam o Direito em sua perspectiva transformadora. Ao afirmar que a justiça conservadora tem como função não somente justificar a opressão, mas segurar as transformações sociais e paralisar a história, enquanto a justiça transformadora somente poderá ser fruto de um saber crítico, de um saber histórico que expresse as contradições, ele jogava luz e nos impelia a pensar qual nosso conceito de Justiça e Direito, e qual nosso papel na sociedade como juristas.

A ABJD, por seu núcleo do Distrito Federal ao qual professor Roberto Aguiar era vinculado, que contém entre seus membros vários ex-alunos seus, além de sua esposa, a companheira Wanja Carvalho, expressa sua mais profunda tristeza com sua partida, certos de que seus ensinamentos seguirão conosco, como base de nossa construção. 

ABJD – Núcleo Distrito Federal