CNJ aceita representação da ABJD contra Sergio Moro

Conselho quer que o juiz preste informações por suposta atividade político-partidária
Para a Associação Brasileira de Juristas pela Democracia, o juiz Sérgio Moro, ao iniciar tratativas de exercer outro cargo público ainda durante o exercício do cargo de magistrado teria violado: a proibição constitucional aos magistrados de dedicarem-se à atividade político-partidária; o dever de manter conduta irrepreensível na vida pública e particular; a proibição da manifestar opinião sobre processo pendente de julgamento e a vedação de participação em qualquer atividade político-eleitoral.Veja a notícia completa no link abaixo:https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/11/cnj-vai-apurar-indicacao-de-moro-como-ministro.shtml

Servidores do judiciário e MP fazem abaixo-assinado em apoio a Haddad



Lançado na última segunda-feira (22), o abaixo-assinado dos servidores do judiciário e do Ministério Público aponta uma série de medidas necessárias para a retomada da democracia no Brasil. Entre as reivindicações está a revogação da Emenda Constitucional 95 que congelou os gastos públicos por 20 anos. Versa também sobre a escalada de ódio e intolerância que tem feito vítimas fatais diariamente com a aproximação do segundo turno das eleições. 

O abaixo-assinado já conta com mais de mil assinaturas e aponta o apoio ao presidenciável Fernando Haddad como alternativa para a retomada da democracia e garantia dos direitos. Na semana passada, o candidato emitiu uma carta-compromisso direcionada aos servidores da Justiça do Trabalho garantindo, se eleito, o seu pleno funcionamento e a revogação de medidas golpistas.

O abaixo-assinado pode ser acessado e assinado através do link: https://goo.gl/1ae84n