Com armas e sem proteção

Segundo o instituto Datafolha, em dezembro, 61% eram contra a posse de armas, em outubro eram 55%. O decreto contraria a opinião da maioria da população.
por Gabriel Sampaio*
No último dia 15 de janeiro de 2019 foi publicado o Decreto nº9.685, de 2019 que alterou a regulamentação do Estatuto do Desarmamento (ED). Segundo o texto, passam a ter automaticamente "efetiva necessidade" para adquirir uma arma, além de militares e agentes de segurança pública - sistema penitenciário, socioeducativo, inclusive -, colecionadores, atiradores e caçadores, habitantes de zonas rurais e donos de comércio ou de indústrias, bem como, qualquer habitante de cidades em unidades federativas com mais de 10 homicídios por 100 mil habitantes, segundo o Atlas da Violência 2018.

Também foi estabelecida a necessidade de declaração do postulante à aquisição da arma que mora em residência também habitada por criança, adolescente ou pessoa com deficiência mental, de que a sua residência possui cofre ou l…

Servidores do judiciário e MP fazem abaixo-assinado em apoio a Haddad



Lançado na última segunda-feira (22), o abaixo-assinado dos servidores do judiciário e do Ministério Público aponta uma série de medidas necessárias para a retomada da democracia no Brasil. Entre as reivindicações está a revogação da Emenda Constitucional 95 que congelou os gastos públicos por 20 anos. Versa também sobre a escalada de ódio e intolerância que tem feito vítimas fatais diariamente com a aproximação do segundo turno das eleições. 

O abaixo-assinado já conta com mais de mil assinaturas e aponta o apoio ao presidenciável Fernando Haddad como alternativa para a retomada da democracia e garantia dos direitos. Na semana passada, o candidato emitiu uma carta-compromisso direcionada aos servidores da Justiça do Trabalho garantindo, se eleito, o seu pleno funcionamento e a revogação de medidas golpistas.

O abaixo-assinado pode ser acessado e assinado através do link: https://goo.gl/1ae84n